Dicas de sites para estudar finlandês

Oi, minha gente! Inspirada por uma pergunta que me fizeram no Instagram, deixo aqui uma série de links que podem te ajudar a estudar finlandês de maneira gratuita e online!

Infelizmente não temos (muito) material disponível em português, a grande maioria está em inglês.

YLE Oppiminen: o site do canal de televisão e rádio governamental YLE possui uma parte dedicada ao ensino de línguas estrangeiras, entre elas o finlandês!

YLE Selkosuomi: existe uma variante do finlandês chamada “selkokieli” que significa finlandês simplificado. Ele é destinado à pessoas com dificuldade de aprendizado ou com algum comprometimento intelectual. É a mesma língua, mas utiliza estruturas e vocabulário mais simples e é falado de maneira mais pausada. É maravilhoso para quem está aprendendo também! Tem notícias e programas de rádio.

Her Finland: Varpu criou a página Her Finland para falar sobre a Finlândia, sua língua e cultura. No site você encontra aulas gratuitas e também pagas.

Taste of Finland: Finlandês básico (e também o falado) totalmene gratuito desenvolvido pela Universidade de Helsinki

Ymmärrä suomea: site 100% em finlandês, ele é ótimo para confirmar a conjugacão de verbos e para relembrar gramática

Aprender finlandês: Cursos e gramáica explicada em português, porém é pago.

Memrise: site / aplicativo para treinar vocabulário

Duolingo: aplicativo para aprender línguas. Agora possui finlandês/inglês

Irei completar a lista conforme me lembre de mais sites!

Eu falo finlandês! – Se apresentando

No moi kaikille!

Aqui a coisa tem ido devagar, devagarinho. Mas agora em época de covid-19 acredito que muitos estão focados em estudar finlandês, não é? Eu também!

Então está na hora de avançar nos nossos estudos! Vamos sair do post de hoje sabendo nos apresentar (nome + nacionalidade)! Eba.

Kuka sinä olet?

Quem é você?

A Ana é uma aluna de intercâmbio. Ela é brasileira, de Curitiba.
Ela conhece a amiga de sua colega de apartamento…
Ana on vaihto-opiskelija. Hän on brasilialainen, Curitibasta.
Hän tapaa hänen kämppäkaverin ystävä.

Anneli: Huomenta! Olen Anneli. Mikä sinun nimi on?
Ana: Minun nimi on Ana. Hauska tavata!
Anneli: Hauska tavata ja tervetuloa Suomeen.

Procure no texto como dizer…

Qual é o seu nome?

Meu nome é…

Muito prazer!

Segundo a regra gramatical finlandesa, a maneira correta de perguntar pelo nome é “Mikä sinun nimesi on?” e a resposta “Minun nimeni on…”, porém na língua falada (puhukieli) a palavra nome (nimi) é usada na sua forma básica, como está na imagem (minun nimi on…).

Respostas:

  • Qual é o seu nome? Mikä sinun nimi on?
  • Meu nome é… Minun nimi on…
  • Muito prazer! Hauska tavata!

Mistä olet (kotoisin)?

De onde você é ?

Para contar de onde somos, precisamos declinar o nome do país ou cidade.

Socorro, que história é essa de declinar? ‘

A ideia parece meio complicada, mas é só pensar que em português usamos preposições e em finlandês eles grudam elas atrás da palavra.

No caso dessa pergunta a preposição é DE, não é? E em finlandês ela é marcada pelo final -STA/Ä.

Sou do Brasil : Olen Brasiliasta
Brasilia + sta = Brasiliasta

Clique aqui para praticar o nome de alguns países em finlandês! Obs: a lista foi criada com base nos países que me foram pedidos no Instagram (@gabifinlandia)

A mesma regra se aplica para cidades.

Sou de Curitiba: Olen Curitibasta
Curitiba + sta = Curitibasta

Você pode treinar em casa como dizer teu nome e de onde você é! Até a próxima!

Estrela, cadê você?

Estrela

Algo estranho vem acontecendo, não tenho mais ficado em casa sozinha nem um segundo. Os humanos que vivem comigo não têm mais ido trabalhar e nem estudar. Não saem visitar os amigos, não viajam. Sinto falta das longas horas de silêncio em que a casa era só minha.

Meu sofá preferido para tomar horas de banho de sol está sempre ocupado. Me sinto vigiada a todo momento. Ontem mesmo estava caçando uma mosca no jardim e percebi que meu pai me filmava. Bem, o humano que me alimenta e me dá cafuné quando eu peço.

Essa invasão de privacidade foi a gota d’água. Juro que não foi nada planejado, não sou conhecida pela minha habilidade em planejar. Sou mais de agir pelo impulso, deixo meu instinto me guiar. Mas ontem, durante meu passeio noturno, decidi não voltar para casa.

Alguns meses atrás eu conheci o Nespresso. Um gatão grande e com a pelagem que fazia com que o confundissem com um tigre. Ele não mora muito longe de mim e na sua casa mora apenas uma humana de idade. Foi ele quem me convenceu de que passar uns dias na floresta, longe de todos, me faria bem.

Alberto

8.30

Acordei e não encontrei a Estrela em lugar nenhum. O pote de ração está vazio, mas nem sinal dela pela casa.

12.00

Estou começando a ficar preocupado, ela nunca passou tanto tempo fora de casa. Verdade que ela troca a noite pelo dia, passa as noites na rua e o dia inteiro dormindo pela casa. As crianças estão tentando me acalmar, quando foi que elas cresceram tanto?

22.00

Cada minuto que passa sem saber da Estrela, meu desespero aumenta. Coloquei ração no pote e deixei a portinha aberta para que ela possa entrar.

7.00

É sábado, sete horas da manhã e eu já estou de pé. Em dias normais diria que é a idade chegando, mas hoje a razão é outra. Sonhei com a Estrela a noite toda, incrível como a gente se apega a um gatinho desse jeito, não é?

Cheguei na cozinha e as crianças já estavam lá. Os dois com sorrisos imensos, sorri também, Estrela voltou! Pelo menos para comer… novamente o pote está vazio.

Psit psit psit… psit psit psit.

Nada. Nem sinal dela. Pelo menos sabemos que ela está por perto e alimentada.

13.30

Passamos a manhã imprimindo panfletos de procura-se, me parte o coração vê-la assim. Andamos pela vizinhança, falamos com os vizinhos e colamos os planfetos por toda a parte. Espero que alguém a veja ou que ela se veja e decida voltar.

22.00

Não sei como não pensei nisso antes! A portinha segue aberta caso ela decida voltar, mas agora está bloqueada para sair. Quando ela aparecer para comer, não vai poder sair.

Nespresso

Estrela está vivendo a aventura da sua vida. Passa o dia dormindo sob alguma árvore e a noite caçando vários animais. Sua brincadeira preferida é correr atrás de coelhos e esquilos. Ontem mesmo ficou encantada quando avistamos um veado.

Ela não sabe, mas tenho ido até sua casa durante a noite. Descobri que o pote de comida está sempre cheio e que a comida que ela ganha é muito melhor que a minha.

É a terceira noite que venho comer, mas na hora que estava indo embora descobri que estava trancado. E agora? Tentei fugir pela janela, mas o balcão da cozinha estava uma bagunça! Joguei tudo que encontrei pelo caminho no chão: enfeites, tábuas, cestas de pão, canetas…

Enquanto organizava um pouco a casa não escutei que alguém descia as escadas. Que susto levei quando ouvi o grito! Só entendia o ‘não era a Estrela vindo comer, não era ela!’. Assim que vi a porta aberta saí correndo.

Estrela

Estava no meio de uma corrida com um furão que conheci ontem, quando o Nespresso apareceu assustado. Me contou que estava na minha casa, o que ele fazia lá? E que precisou fugir por causa dos gritos. ‘Agora entendo porque você prefere viver na floresta’ me disse.

Passei o resto da noite e o dia seguinte pensando nisso.

O sol já havia se posto, eu estava cansada de vagar pela cidade, resolvi voltar para casa. Nesse horário o silêncio reina por lá. Quando entrei e senti o cheiro de casa fiquei feliz! Nespresso entrou logo em seguida me procurando, disse para irmos embora, que lugar de gato é na rua e não preso em uma casa junto de humanos que decidiram viver isolados do mundo.

Brigamos.

Alberto

Escutei gritos durante meu sonho. Ou não era mais sonho?

Desci as escadas correndo e lá estava nossa Estrela! E o enorme gato malhado! Estavam embolados brigando. Parecia cena de desenho animado. Como os separo? Será que irão me arranhar? Por que brigam? Onde a Estrela estava?

Comecei a gritar, o misto de alegria e desespero eram tantos que nem percebi que gritava. O gatão se assustou e sumiu. Estrela tentou fugir também, mas a portinha estava trancada. Me olhou com um olhar que misturava raiva e frustração e subiu as escadas, consegui espantar o gatão para fora de casa.

Quando subi procurá-la vi que havia usado minha cama como caixa de areia e novamente havia desaparecido. Dessa vez não foi longe, todas as portas e janelas estavam trancadas. Passou os dois dias seguintes nos evitando. Nos evitando e dormindo.

Eu falei para ela que também estou cansado e estressado com toda essa situação. Também tenho vontade de fugir. Tenho vontade de ver tudo voltando ao normal.

Mas vai voltar, Estrela. Logo teus humanos estarão fora de casa e ela voltará a ser toda tua. Logo.

Baseado em uma história real.

Photo by Manja Vitolic on Unsplash

Eu falo finlandês! – Cumprimentos

Depois de meses e meses desaparecida, voltei! Nesse ritmo aprenderemos finlandês daqui vinte anos…

Enfim, vamos lá! Está na hora de aprender a língua,né?

Dá uma lida nos balões a seguir, você pode tentar lê-los em voz alta, afinal, já estudamos a pronúcia, não é? Mas se quiser, pode apertar o play e repetir depois.

Kuuntele ja toista (escute e repita)

Tanto hyvää päivää quanto hyvää iltaa são usadas em contextos mais formais.

Vou por aqui algumas situações hipotéticas e vocês escolhem qual das saudações acima usariam!

  • Ao encontrar sua vizinha no mercado às 10h da manhã.
  • Ao chegar na casa de um amigo
  • Ao chegar na reunião com teu chefe
  • Ao desejar “boa noite” a teu/tua companheiro/a antes de dormir
  • Como dizemos “até mais” em finlandês?

Reparou que não inclui tudo bem? na lista de cumprimentos?

Isso tudo porque em finlandês não se cumprimenta as pessoas perguntando como elas estão, a não ser que você realmente tenha interesse em saber. Perguntar mitä kuuluu pede uma resposta completa e, as vezes, você pode deixar um finlandês que mal conhece um pouco confuso.

Então já sabe, se alguém te perguntar como você vai, nada de responder apenas hyvää, kiitos (bem, obrigada). A resposta esperada é o que tem feito, o que planeja fazer, como vai a família e tudo o mais sobre sua vida ultimamente que sinta vontade de contar! Por via das dúvidas, comece e termine no moi!

Semana que vem eu volto! E nós vamos aprender a nos apresentar!

Nähdään ensi viikolla!

Eu falo finlandês! – nomes finlandeses + gênero

Gabi, como assim que você vai dedicar um post da nossa preciosa aula de finlandês para falar de nomes?

Pois é… eu pensei muito em qual seria o tema do próximo post. Pronomes pessoais? Verbo OLLA (ser/estar)? Apresentar-se? E aí lembrei de tantas hstórias repetidas que presenciei e ouvi nesses meus quatro anos e meio de Suomi.

Perdeu os posts anteriores? Clica aqui!

Amigos escrevendo nomes no tradutor sem saber que eram nomes. Amigos nervosos sem saber se a pessoa que teriam que encontrar era homem ou mulher. Ou ainda, falando no feminino de uma pessoa que na verdade é homem…

Então decidi começar com nomes finlandeses! Assim quando ler um texto já sabe que aquela palavra é um nome e se é nome de homem ou mulher!! Ah, ao ler os nomes tenha em mente que em finlandês não existe gênero como em português. As palavras não são femininas ou masculinas e por isso um nome que termine com A não é necessariamente feminino.

Confesso que uma das coisas mais legais, para mim, ao aprender finlandês, foi perceber o quanto os nomes combinam com a língua. Em português o nome Antti não funciona, é estranho. Mas em finlandês é lindo (eu adoro!). Assim como acho Iida sensacional, mas já imaginou uma menininha com esse nome no Brasil?

Nada muito complexo dessa vez, apenas duas listas com os nomes mais comuns do país (Fonte)


NOMES MASCULINOS                               NOMES FEMININOS

Juhani     Maria  
Johannes     Helena  
Olavi     Johanna  
Antero     Anneli  
Tapani     Kaarina  
Kalevi     Marjatta  
Tapio     Anna  
Matti     Liisa  
Mikael     Annikki  
Ilmari     Sofia  

Para as mulheres eu ainda acrescentaria Aino, Ella, Vuokko, Pirjo, Minna e Piia.

Para os homens Eetu, Konsta, Mika, Juha, Jukka, Jere, Sampo e Oiva.

Lembram de algum nome diferente que não está na lista?

Eu falo finlandês! – Pronúncia 2

A pronúncia do finlandês é bastante simples e fácil. São poucas as coisas que precisamos aprender para já estarmos preparados para sair lendo todas as placas em voz alta!

No texto passado comentei que o finlandês pode ter sons longos e curtos, lembra? Por exemplo, as palavras mato (minhoca) e matto (tapete) tem apenas um T de diferença e significam coisas completamente diferentes! Em finlandês lemos todas as letras de uma palavra, isso inclui os dois T’s.

No início não faz sentido nenhum, eu sei. Mas com o tempo o ouvido vai treinando e aos poucos começamos a ouvir esses dois T’s e perebemos a diferença entre as duas palavras.

Nos aúdios a seguir você pode tentar perceber a diferença entre as palavras e tentar pronunciá-las.

Mato (minhoca), matto (tapete)

Tuli (fogo), tuuli (vento) e tulli (alfândega)

Kuka (quem) kukka (flor)

Tapan (eu mato), tapaan (eu conheço)

YHDYSSANA – AS PALAVRONAS EM FINLANDÊS

Ao ver um texto em finlandês pela primeira vez na vida, arrisco dizer que o que mais assusta são as palarvras imensas (e repletas de consoantes!). Dá até um nó na língua tentar lê-las.

yhdyssana

Mas vou contar um segredo: de maneira geral, as palavras em finlandês são mais curtas em número de sílabas que em português! O que acontece é a aglutinação e/ou justaposição das palavras. Socorro Gabi, faltei essa aula de língua materna e tenho 0 ideia do que você está falando!! Fácil, gente. Pega duas ou mais palavras e junta elas, formando uma nova. Por exemplo: beija-flor, passatempo, aguardente, boquiaberta, etc. Dá uma olhada no palavrão destacado na foto: kirjallisuuspalkinnon. São duas palavras juntas!

Kirjallisuus: literatura / palkinto: prêmio (declinado no modo genitivo singular: palkinnon)

E na hora de ler é fácil! Lê as duas separadas. A sílaba tônica é sempre a primeira. Então, como temos duas palavras juntinhas, temos duas sílabas tônicas: ki.rja.lli.suus pal.ki.nnon

A própria palavra yhdyssanat é a junção de duas palavras! Yhdys, junto e sanat, palavras (sana no singular).

Aqui uma lista de algumas palavronas bem comuns!

Rautatieasema (estação de trem)

Ammattikorkeakoulu (centro politécnico)

Päiväkoti (creche)

Lastentarhanopettaja (professora de educação básica)

Kesäloma (férias de verão)

Linjaauto (ônibus)

Syntymäpäivä (anivesário / dia de nascimento)

Lentoasema (aeroporto)

Lentokone (avião)

 

E com isso acabamos com o básico da pronúncia! Já podemos começar a desbravar a gramática do finlandês! Preparado (a)?

 

 

Juhannus – a festa da noite sem noite

Meia noite e meia
Vocês já passaram pela situação de ter vivido algo muito legal e no momento em que você tenta contar sobre isso aos outros simplesmente não consegue? Aquilo que te fez rir tanto não fez nem cócegas no ouvido do interlocutor. Os motivos de choro não chegam nem perto de comover o outro. E aí você começa a desconfiar que talvez esteja exagerando e que a tua memória não foi tão emocionante assim. É isso que está acontecendo comigo nesse exato momento. Sento para escrever, escrevo, releio e apago tudo. Coloquei músicas (até com Sandy e Júnior eu tentei!), o máximo que consegui foi relembrar e cantar todas as músicas do cd MTV Unplugged. Andei de bicicleta, ouvi os passarinhos cantando e o rio correndo. Até inventar uma memória nova eu tentei!
Continue reading “Juhannus – a festa da noite sem noite”

Eu falo finlandês! – Pronúncia

Seguimos firmes e fortes na missão de aprender finlandês, né não?

No texto passado, contei um pouco de onde vem essa linguinha doida e o porquê dela ser tão diferente das outras línguas que conhecemos. Hoje vamos aprender a pronunciar as palavras (minha mãe deve estar revirando os olhos e pensando “lá vem ela com esse papo de fonética…” Adoro!).

A primeira vista o finlandês assusta. É um monte de consoante juntas, vogais com trema e palavras tão gigantescas que dá até nervoso de tentar ler.  Mas se eu contar que ler as palavronas é super fácil, vocês acreditam?

OS SONS DO FINLANDÊS

Finlandês é uma língua fonética, ou seja, o A vai ter sempre som de A (em português, por exemplo, a gente adooora mudar o som das letras, fale “menino”, aposto que você disse mininu! Ou mninu caso seja português).

Fora as consoantes J e H e as vogais Ä,Ö e Y, os sons são mesmos que em português. A sílaba tônica é sempre a mesma, a primeira sílaba da palavra. E os sons podem ser curtos ou longos e essa diferença é super importante pois pode alterar o significado da palavra (exemplo: mato e matto). Ah, as vogais são sempre fechadas (A e O como em amor, E como em elefante).

Para entender e treinar isso tudo, dá uma clicada nos áudios e tenta repetir as palavras!

Mikuuluu? – Como vai?

Hyvin menee! – Vou bem!

Mikä sinun nimi on? – Qual é o seu nome?

Minun nimi on… – Meu nome é…

Kyllä / Joo – Sim

Ei – Não

Anteeksi, mutta nyt en ymmärrä – Desculpe, mas agora eu não entendi

En puhu suomea – Não falo finlandês

Kiitos – Obrigado/o

E a diferença entre A/Ä, O/Ö, U/Y?

A / Ä, O/Ö, U/Y

Tuo (isso), työ (trabalho)

Tuhma (desobediente), tyhmä (bobo, tonto)

Harmonia vocálica 

Por questões de facilidade na hora da pronúncia, as vogais A, O e U vão sempre juntas, o mesmo para Ä, Ö e Y. Já o E e o I combinam com todo mundo! Ou seja, se na primeira sílaba temos A, na segunda será O ou U. Por exemplo kakku (bolo), maito (leite), tyttö (menina), käydä (visitar).

Saber sobre como as vogais se combinam será super importante quando aprender a declinar as palavras e conjugar os verbos! Mas isso é mais para frente…

 

vokaaliharmonia2-528x374
Imagem: WordDive

Acho que por hoje já está bom, né? Na parte 2 do guia pronúncia vamos ver sobre as palavras justapostas/aglutinadas (yhdyssanat) e as sílabas longas e curtas!

Saindo de férias – planejando a viagem! (Parte 2)

Já sabemos o destinos e já temos as passagens, agora é hora da parte mais legal: planejar a viagem!

Confesso que as vezes eu desconfio que gosto mais dessa parte que da própria viagem. Adoro ler sobre o lugar e ficar criando diversos cenários na minha cabeça. Só tive duas viagens feitas sem planejamento: um mochilão de quase um mês (sabíamos as paradas e as datas, tínhamos as passagens já compradas. O local de dormir procurava no trem antes de chegar, mas aconteceu que em Veneza chegamos na cidade às 23h e não tinhamos onde dormir, andamos pela cidade com as mochilas entrando de hotel em hotel procurando vaga – deu certo! Hoje penso que teria sido melhor não ter as passagens também, assim ficaríamos ainda mais livres) e nossa estadia na Alemanha no verão passado, foram 20 dias planejados pelos nossos hosts alemães, eles só nos avisaram para levar roupa de praia e roupa de caminhada (e eu um vestido para ir a um casamento!).

Fora essas duas ocasiões eu planejo tuuuuuudo. Tenho um caderno em que coloco o que fazer em cada um dos dias da viagem, como ir de um lugar para o outro, quanto tempo em média ficar, quanto custa cada atração… Gosto muito de ler a história dos locais em que passarei e durante o passeio dou uma de guia turística, como se fosse local, e vou explicando a história, contando curiosidades para quem estiver comigo (prova de que fiz a tarefa de casa!).

2463631
Foto: Freepik

Quando o destino inclui apenas uma cidade

Mas agora chega de blablabla. Como eu organizo os meus dias de viagem? Bem, se o destino é uma única cidade é mais fácil. Gosto de ler blogs de viagem (meu favorito é o Loucos por viagem, gosto da maneira como ela escreve – sem imperativos), também entro nos sites da cidade, sempre tem os principais pontos turísticos. E com base nisso vou anotando (antes fazia no papel, agora ando mais tecnológica e abro um arquivo word) o nome dos lugares que quero conhecer, os horários de visitação e os valores. Já tendo todos os locais anotados, começo jogando-os no Google Maps para ver a distância e decidir o que dá para fazer em cada dia. Com essas informações eu já tenho uma ideia de quanto tempo ficar na cidade. De maneira geral se a cidade é pequena reservo dois dias, se é grande, entre quatro e cinco. Se ao fazer o planejamento acho que vai sobrar dia, olho o que tem por perto para fazer. Ah, sempre incluo um tour gratuito na programação. Tento fazê-lo logo que chego, assim já dou uma boa olhada na cidade e anoto as dicas de restaurante-bar-balada que os guias sempre dão! Damos em torno de 5€ cada um no final do tour. Minha empresa favortia é a Sandemans, mas dá para jogar no Google free tour + nome da cidade e ver que outras empresas oferecem o serviço.

Quando o destino inclui várias cidades

Sigo a mesma linha de raciocínio que quando vamos para apenas um lugar: horas e mais horas de pesquisa. Vou usar como exemplo como foi o planejamento das nossas férias em Cuba!

Eu não sabia que cidades gostaria de conhecer, só que chegaríamos e sairíamos por Havana e que viajaríamos sempre por terra. E acho que já saber por onde a viagem vai começar e terminar já ajuda a pensar no desenho do roteiro. Comecei pelo mais fácil: quantos dias em Havana? Depois de devorar o guia de Cuba do Lonely Planet e chorar por ter apenas 15 dias para explorar a ilha (queria dois meses!!), ler alguns blogs e fóruns de mochileiros, decidi por separar 4 dias para a capital. Então nos restava 11 dias para conhecer o resto do país!

Fui anotando as cidades que mais me chamavam a atenção e jogando-as no Google Maps (é possível incluir mais de um destino no site, o que facilita na hora de visualizar as distâncias). Aí eu ia mudando a ordem de visita para que fizesse sentido e não vários zig zags. As cidades que ficavam muito contra mão e iam nos deixar hooooras na estrada eu fui excluindo. Sempre que eu achava ter decidio um roteiro, entrava no site de ônibus (sorte nossa que em Cuba só existe uma empresa) e olhava os horários dos ônibus para tentar separar os dias já sabendo o horário que deveríamos sair e que chegaríamos nas cidades.

Nossa ideia era passar alguns dias nas paradisíacas praias de Cayo Largo. Infelizmente um pouco antes da nossa viagem a ilha foi atingida por um tornado que impossibilitava nossa visita àquela parte do país. Lá foi a Gabriela refazer o roteiro! Decidi por esticar a visita em algumas cidades como Cienfuegos (e visitar lugares próximos como o Ciénaga de Zapata) e Varadero.

cuba
Nosso roteiro pela ilha de Cuba

Sou uma pessoa visual e ver as distâncias no mapa e o desenho da rota me ajuda na hora de definir as paradas. Ficar dentro de um carro/ônibus/trem por horas ou ter todo o transtorno de precisar chegar ao menos 1 horas antes ao aeroporto é bastante cansativo, por isso levo sempre em consideração o tempo destinado ao translado de uma cidade à outra durante o planejamento e o tempo parado explorando cada lugar. Tem gente que gosta de fazer turismo de carro, daqueles que para em uma cidade, tira foto nos principais pontos turísticos e segue viagem. Eu não gosto. Meu estilo é mais tranquilo, gosto de explorar cada canto e ter tempo de sentar tomar um sorvete (ou café se estiver frio) observando as pessoas correndo de um lado para o outro em suas rotinas.

Agora mesmo eu estou terminando de planejar nossas férias de verão! E batendo a cabeça para decidir o roteiro, definir quantidade de dias por cidade, onde dormir, etc. Acredito que cada pessoa tenha um ritmo diferente de viagem e por isso a decisão de quanto tempo separar para cada cidade seja uma escolha pessoal e que deva ser tomada depois de ler e saber o que tem em cada lugar, anotar o que, dentro das opções, quer conhecer e quanto tempo se leva para conhecer cada uma dessas atrações. É preciso lembrar que parar para almoçar em restaurantes toma ao menos 1 hora do seu dia, o mesmo para jantar. É preciso ver que horas abrem e fecham as atrações e quanto tempo leva para se deslocar de um lugar ao outro.

É quase como montar um quebra-cabeça, mas muito mais divertido!

 

Saindo de férias – planejando a viagem! (Parte 1)

Faço parte de um grupo no Facebook chamado Mochileiros na Europa cujo objetivo principal é trocar experiências e tirar dúvidas da galera. O que mais vejo são mochileiros de primeira viagem um pouco perdidos na horas de organizar o seu roteiro. Comum dúvidas como: tenho 15 dias e gostaria de conhecer Londres, Paris, Amsterdã, Berlim e Budapeste, vocês acham que é possível?

A vontade é dizer: não, migs, não é. Mas eu entendo a ansiedade em querer conhecer todos os lugares e não conseguir se decidir por um. Entendo também que quem não está acostumado a viver com a mala quase sempre feita esperando a próxima oportunidade de botar o pé na estrada não sabe nem muito bem o que esperar da aventura (horas dentro de ônibus/trem/avião, atrasos do transporte, problemas com o hotel/hostel, dor de barriga…).

Estou organizando nossas férias de verão e pensei que seria legal compartilhar como eu faço para preparar as nossas trips! Sou a organizadora oficial da família, adoro!

OKQTLR0
Background vector created by lexamer – http://www.freepik.com

1. Começo pelo começo: dinheiro!

Sabe a listinha de desejos que fazemos no início do ano? Aqui em casa fazemos planejamento financeiro anual. Colocamos na lista (excell) o tanto que gastamos normalmente por mês com alimentação, moradia (luz, água, internet, aquecimento, aluguel/empréstimo, imposto), hobby (academia, cinema, bar, restaurante) e o quanto ganhamos por mês. Aí pensamos em dois destinos de férias, um perto (no nosso caso, pela Europa) e outro longe (Américas, Ásia, África…) e vemos quanto que conseguimos guardar por mês e o quanto de dinheiro guardado teremos até a data das férias. Nós temos uma poupança chamada “viagem” e é lá que colocamos o dinheiro todos os meses. No início do ano estipulamos um valor para guardar e sempre que conseguimos economizar em algo, jogamos o dinheirinho extra nessa poupança também (loucos por viagens!!!). Somos fãs de marmitas no horário de almoço, amigos em casa (invés de bar e restaurante) e poucos gastos com roupas – tudo em nome das férias.

Morando na Finlândia tenho a sorte de ganhar em euro, o que facilita um pouco na hora de economizar para viajar pela Europa. Eu e o Mikko somos viajantes beeem farofeiros (mochileiros raiz, né amores) então pensamos em uma média de 50€ por dia (25€ cada um – independente do destino) para alimentação. Para alguns destinos dá e sobra, outros é até apertado. A ideia é calcular um pouco a mais do necessário para o caso de imprevistos (como em Paris que eu queria demais tomar um café no Cafe de Flore e deixamos um rim por lá…). Depois pensamos nas passagens (jogo um valor um pouco mais alto que a média) e na hospedagem (ficamos quase sempre em Airbnb, mas também rola hostel, couchsurfing e as vezes hotel com café da manhã, para isso eu vou pesquisando o melhor custo/benefício).

Para saber o valor de passagens e hospedagens, assim que decidimos os destinos, dou uma rápida pesquisada no Google. Para as passagens jogamos um valor acima do que encontrei e para hospedagem fazemos uma média entre o mais barato e o mais caro.

Olho sempre também o que o guia Lonely Planet diz, só jogar no Google Lonely Planet daily budget _____ (cidade ou país que predente conhecer). É em inglês, mas dá para entender. Os valores por dia são divididos em três categorias (mínimo, média, máximo) considerando hospedagem e alimentação.

budget finland
Aqui a estimativa de gastos diários na Finlândia

https://www.lonelyplanet.com

2. Passagem

O primeiro que compro é sempre a passagem. Não pesquiso muito, os valores tendem a subir quanto mais a gente pesquisa. Uma dica é pesquisar utilizando a janela anônima (Ctrl + Shift + N). Dizem que a melhor época é com três meses de antecedência. Aqui não dá para parcelar, então usamos o dinheiro economizado e compramos a vista (na verdade jogo no cartão de crédito porque assim ganho milhas! Sempre tento usar as milhas para viajar).

Alguns sites para procurar passagens:

Skyscanner

É o que eu mais utilizo! Permite olhar os valores de passagem para o mês todo, assim você sabe qual a melhor data para ir e voltar. Também é possível solicitar alertas de passagens, chegam via e-mail sempre que o destino escolhido entra em promoção.

https://www.skyscanner.fi/

skyscanner rio
Valores de passagens para o Rio de Janeiro durante todo o mês de novembro. Do lado esquerdo valores de ida e direita, volta

Momondo

É bastante utilizado por aqui e é considerado o melhor buscador de passagens.

https://www.momondo.com.br/

Max Milhas

A ideia do site é muito legal, nele você pode vender as tuas milhas e comprar as de outras pessoas. Além disso oferece passagens para diversos destinos com ótimo preços, não sendo necessário ter milhas para isso!

https://www.maxmilhas.com.br/

Passagens imperdíveis

Já na página inicial é possível encontrar vários destinos com ótimos preços. Mas o melhor é que eles possuem uma conta no Instagram e estão sempre postando na hora que uma promoção surge!

http://www.passagensimperdiveis.com.br/

Google Flights

Maravilhosa ferramenta do Google! Além de mostrar as melhores tarifas para o destino escolhido, é possível colocar apenas a cidade de saída e as datas da viagem e ele mostra quais os destinos mais baratos! Vai que você acaba mudando de ideia?

google flights
Todos os valores de passagens saindo de Hesinque no dia 10 de julho e retornando dia 24 do mesmo mês. Legal, né?

Ah, eu gosto de pesquisar pelos buscadores e depois ir direto no site da empresa e comprar direto com eles. Se a ideia é fazer uma viagem com diversos destinos, procuro chegar e sair do mesmo local, a passagem costuma ser mais barata (por exemplo: chegada e saída por Paris) e na hora de planejar as cidades tento fazer um roteiro circular.

Cuidado com o tempo de troca entre os aviões em caso de conexão! Porém, se o tempo não for suficiente e você acabar perdendo um dos voos, não se preocupe, a própria companhia irá de encaixar em um próximo voo. Por isso é importante comprar o trajeto todo de uma única vez! Parece bobeira, mas mesmo com o cansaço da viagem e com algum possível problema que possa ter aparecido (perder o voo por atraso ou qualquer outro motivo), não faça barracos. Respire fundo, conte até 1000 se precisar e trate os funcionários com respeito. Já vi muita gente fazendo barraco em aeroporto e eu sempre acabei tendo preferência em assento e em conexões do que essas pessoas… Um exemplo foi minha última ida ao Brasil, perdi a conexão São Paulo – Curitiba e as pessoas que estavam berrando com a funcionária antes de mim, foram encaixados para o voo das 14h. Eu e o Mikko ganhamos um voucher para trocar de aeroporto e uma vaga no voo das 10h30…

Destino escolhido e passagens compradas? É hora de fazer a melhor parte: planejar a viagem! Isso conto na parte 2!