Príncipe Vlad Țepeș, o famoso Drácula

Muitos personagens não deixaram apenas sua marca na história, como se transformaram em lendas! E uma das mais famosas é a do cruel príncipe da Wallachia mundialmente conhecido como Conde Drácula.

Como muitos adolescentes, eu era apaixonada por vampiros. Acredito ter alugado todos os VHS sobre o tema na videolocadora que tínhamos perto de casa! E viajar à Transilvânia e conhecer o castelo do “rei” dos vampiros sempre foi um sonho – realizado! Mas quem foi esse cara que inspirou e inspira o imaginário de tanta gente?

Bem, para isso precisaremos viajar no tempo. Preparados?

No século 13 (1201 – 1300) três principados são formalmente criados na atual Romênia: Transilvânia, Moldavia e Wallachia. Naquela época o mundo era um pouquinho diferente de como o conhecemos hoje e dois poderosos impérios cercavam a pequena Romênia: o Reino da Hungria (que mais tarde se transformou no ainda mais poderoso Império Austro-Húngaro) e o Império Otomano (ou Império Turco).

Consegue imaginar o que era ser um pequeno principado no meio de dois grandes impérios? Para manter sua independência e ainda ganhar proteção os três (Transilvânia, Moldavia e Wallachia) pagavam tributos ao Império Otomano.

wallachia-moldavia-transylvania-map
Mapa da divisão da Romênia

E foi nesta “Romênia” que Vlad Dracula nasceu em 1431 na cidade de Sighisoara. Filho de Vlad Dracul, governante da Transilvânia e membro da Ordem do Dragão, um grupo secreto de cavaleiros que tinham como missão proteger os interesser cristãos contra os turcos, que eram muçulmanos. Existem duas histórias para o nome “Dracul/Dracula”, a primeira diz vir da palavra dragão (por causa da Ordem) e o A de Drácula seria o diminutivo, e a segunda diz significar diabo e Drácula seria filho do Diabo. Escolham a que preferirem.

Em 1436 seu pai passou a ser o príncipe da Wallachia e durante seis anos o pequeno

20180619_185027
Busto de Vlad III em Siguisoara

Drácula viveu na sede do palácio junto de sua família. Com o objetivo de manter os turcos longe do principado o querido papai enviou dois de seus filhos para crescerem supervisionados pelo Império Otomano, Drácula foi um dos premiados.

Durante sua estadia em Constantinopla (atual Istanbul) ele aprendeu a técnica do empalamento e a maneira turca de pensar, agir e lutar. Foi uma época difícil, imagine o que deve ter se passado na cabeça de uma criança de 9 anos ao ser enviada pelo próprio pai para ser prisioneira do inimigo! Em 1447 tanto seu pai quanto um de seus irmãos foram assassinados e com isso os pequenos prisioneiros foram libertados. Os turcos tinham a esperança de ter neles um aliado, mal sabiam as loucuras que se passavam na cabeça de Vlad.

Vlad Dracula governou a Wallachia em três momentos: 1448, 1456 – 1462 e 1476. Foi assassinado entre dezembro de 1476 e janeiro de 1477. Foi durante seu segundo reinado que ele deixou de ser apenas mais um na história para se transformar em uma lenda. Foi nesta época que ele passou a aplicar o empalamento como punição para qualquer crime independente do nível sócio-econômico do culpado. Dizem que durante seu reinado o número de crimes caíram consideravelmente e ele é visto, até hoje, como um exemplo de justiça.

Ele decidiu que seu reinado não pagaria mais nenhum centavo aos turcos. E bem… os turcos não ficaram muito contentes em não receber o pagamento. Agora esta parte da história é um pouco confusa e com várias versões, mas todas elas coincidem em algo: Vlad fez um grande número de prisioneiros durante algumas guerras contra o Império Otomano.  Para punir a falta de lealdade de Drácula, o Sultão decidiu não apenas invadir a Wallachia, como anexá-la ao império. Era óbvio que os wallachianos não tinham chance contra um império tão grande e poderoso quando o Otomano. O que eles não esperavam era que Vlad não era conhecido como Tepes (empalador) a troco de nada.

Assim que navios e navios de turcos iam desembarcando, Wallachia pegava fogo. Vlad queimou todas as vilas, envenenou os alimentos e matou os animais (boatos que deixou os porcos vivos). O exército seguia confiante na sua missão, mas o cenário era desolador. E foi um exército cansado e faminto que chegou nas portas do castelo de Targoviste e se deparou com um verdadeiro cenário de filme de terror: a floresta dos empalados. Vlad empalou todos os prisioneiros e os deixou enfeitando o caminho. Caso você não seja muito entendido da técnica eu explico: com muito cuidado é enfiado um pau no ânus do infeliz e, sem furar nenhum órgão vital, o pau atravessa o corpo e sai pela boca. A pessoa vai escorregando aos poucos enquanto sente toda a dor de ter seus órgão apodrecendo.

Eu entendo o porquê os turcos se recusaram a lutar contra o exército de Vlad. Não era apenas a cena de ver conhecidos empalados, mas o cheiro de podridão e os gritos de desespero e dor. Vlad Dracul venceu a guerra e Wallachia se transformou em uma terra totalmente independente. Pelo menos por uns anos.

florestaempalamento
Fonte: Pinterest

 

 

One comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s